Convidado #1: João Ministro

Entrevistámos João Ministro, sócio-gerente e director da empresa Proactivetur que participou activamente no desenvolvimento e lançamento da iniciativa Saniclau Trails.

 

1.Fale-nos um pouco de si.

“Tenho 46 anos, sou natural de Loulé, formado em Engenharia do Ambiente e desde muito cedo um preocupado com as questões de sustentabilidade territorial e conservação da natureza. Durante vários anos colaborei e trabalhei em Organizações Não-governamentais (ONG´S) de Ambiente, em projectos de educação ambiental, prevenção de fogos, conservação da biodiversidade e em ecoturismo, especialmente no Algarve.

Gosto muito de estar no campo, para caminhar e observar aves, sendo estes alguns dos meus hobbies. Sempre que posso viajo para locais onde possa fazer longas caminhadas e contactar com o património local.

Actualmente, sou sócio-gerente e director de um operador turístico (Proactivetur), onde promovemos actividades e projectos de turismo responsável no Algarve.“

 

2.Para si, quais são as variáveis principais a ter em conta no desenvolvimento de um território, tendo por base Turismo, Natureza e Comunidade?

“O ciclo de desenvolvimento do turismo responsável resulta de uma interacção equilibrada entre economia, pessoas/comunidades, património natural e cultural, e educação. Ou seja, qualquer modelo de turismo dito responsável tem de ter em conta não apenas a oferta de experiências turísticas de qualidade e enriquecedoras para os visitantes, mas também o bem estar das comunidades que vivem nos destinos-alvo, a valorização territorial, incluindo a conservação dos elementos patrimoniais e a informação, sensibilização e educação de todos agentes envolvidos, sejam eles os próprios turistas, como os agentes empresariais. No fundo, o turismo responsável tem de “devolver” algo ao território para que este se mantenha bem gerido e preservado e as pessoas que lá vivem também beneficiem da actividade.”

 

3.Como surgiu a oportunidade de visitar a Ilha de São Nicolau?

“Tudo começou por um contacto de e-mail da Alita Dias em 2017 a solicitar informações sobre o Walking Festival Ameixial (festival de caminhadas que organizamos desde 2013 numa pequena aldeia na Serra, no Algarve). Ela estava interessada em organizar um festival similar em São Nicolau e dispus-me de imediato a ajudar no possível. Surgiu depois a possibilidade de ir a São Nicolau, em 2018, para participar na 1ª edição do Meetup Trekking. Tratou-se do primeiro festival de caminhadas de Cabo Verde. A minha participação consistiu numa apresentação dos nossos projectos no Algarve e em possibilidades de colaboração entre ambas as regiões e festivais.

Mais tarde, em 2019, surgiu oportunidade de participarmos num consórcio que se formou para concorrer a um concurso público com o objectivo de executar e implementar o “Projecto Caminhar”, que viria dar origem ao “Saniclau Trails”. O consórcio, liderado pela empresa Ecovisão, juntou ainda a Dicas e Pistas e o Instituto Marquês de Valle Flôr, tendo sido responsável por todo o trabalho em torno daquele projecto. Nessa altura, pude novamente voltar a São Nicolau e participar na 2ª edição do Meetup Trekking, desta feita já com percursos sinalizados, novos guias e maior capacidade de organização. Foi uma experiência muito boa e deu-me oportunidade de conhecer partes fascinantes da ilha que não conhecia. Esta segunda viagem coincidiu ainda com o nosso primeiro grupo de caminhantes que levámos desde Portugal a São Nicolau! E todos adoraram a viagem!”

 

4.Como vê o potencial de desenvolvimento turístico da Ilha de São Nicolau como um destino de Turismo de Natureza?

“Vejo-o bastante forte. São Nicolau guarda ainda muitos valores patrimoniais de enorme interesse cultural, ambiental e social, que podem (e devem) ser a base estruturante de uma oferta turística distintiva e de grande qualidade. A começar na paisagem e no relevo, na existência de belos trilhos pedestres, na simpatia das pessoas, na fantástica gastronomia ou na biodiversidade. Os valores estão lá, a vontade também e por isso é grande a expectativa que antevejo para o crescimento sustentável do turismo de natureza nessa ilha.”

 

5.Vai regressar à Ilha? Se sim, quando?

“Sim, espero que no próximo Meetup Trekking, em Novembro. Já me comprometi em levar chuva à ilha! ☺”

Para conhecer melhor a Proactivetur, os seus serviços e programas turísticos, poderão visitar: www.proactivetur.pt

  Partilhar


pt_PTPT
en_GBEN pt_PTPT