Aves de São Nicolau

A ilha de São Nicolau afirma-se como um território propício à observação de aves.

 

Foram recenseadas 72 espécies, entre elas 3 endémicas residentes como o Pardal-de-cabo-verde  (Passer iagoensis), Andorinhão-de-Cabo-Verde (Apus alexandri) e a Tchota-de-cana (Acrocephalus brevipennis). Espécies como o Rabo-de-palha (Phaeoton aethereus), a Cagarra-de-Cabo-Verde (Calonetris edwardsii) ou a Freira do Bugio (Pterodroma feae), podem ser observadas devido à proximidade do Ilhéu do Raso. Este ilhéu é uma reserva natural que durante vários anos foi o único local do mundo onde se poderia encontrar toda a população mundial de Calhandra-do-raso (Alauda rasae).

Muitas destas espécies lutam pela sua sobrevivência devido a vários factores: agravamento dos longos períodos de seca devido às alterações climáticas; destruição de habitat; predatismo por parte de mamíferos invasores; captura ilegal; poluição luminosa e interacção com o sector das pescas.

Por estas razões, é tão importante que em locais como o Parque Natural de Monte Gordo esteja em curso um plano de monotorização da avifauna. Foram registadas 17 espécies de aves, sendo que a Tchota-de-cana é a espécie com o estatuto de conservação mais frágil. No passado, chegou mesmo a ser considerada extinta na ilha de São Nicolau, de acordo com a Primeira Lista Vermelha de Cabo Verde.

Para os amantes de birdwatching, São Nicolau e em particular o Parque Natural de Monte Gordo reúnem as condições ideais para caminhar e usufruir do contacto natural e respeitador com as aves locais.

 

1. Considera que o segmento ecoturístico de observação de aves na ilha tem vindo a evoluir positivamente?

Sim . Ainda que os números relativos aos visitantes interessados em observação de aves não estejam a ser contabilizados, temos efectivamente recebido pessoas que já visitaram o parque mais que uma vez com o objectivo principal de fazer observação de aves.

 

2. A ilha de São Nicolau reúne cerca de 72 espécies diferentes de aves. Poderia destacar algumas?

Uma das aves que é a Tchota-de-cana (acrocephalus brevipennis) que durante alguns anos foi considerada extinta em São Nicolau, mas que neste momento já foram identificados vários indivíduos. Para além de já terem sido realizados e publicados estudos aprofundados,  como a tese de doutoramento da bióloga Helena Batalha. Outra espécie a destacar é o Gon-gon (pterodrama feae), uma ave que nidifica nas proximidades e dentro da área do Parque.

 

Tchota-de-cana & Gon-gon
Créditos Fotográficos: Ivani Duarte

 

3. Registam-se algumas raridades ao nível da avifauna. Quais são as mais procuradas pelos visitantes?

Por não existir um registo desses visitantes não é possível responder com exactidão, mas é possível avistar várias aves nomeadamente: pardal-de-terra, zabelinha, andorinhão, a coruja. Mas ainda também é possível avistar várias aves migratórias.

 

Pardal da Terra & Zabelinha
Créditos Fotográficos: Ivani Duarte

 

4. Em que estação do ano recomenda a visita a São Nicolau para observar aves?

Normalmente, para observar as migratórias recomendamos a época fria, de Outubro a Fevereiro. No entanto, depende muito dos factores climáticos.

 

 

5. Na sua opinião, quais são os hotsopts da ilha?

A zona de Carberinho no concelho do Tarrafal e Monte Gordo.

 

6. No Parque Natural do Monte Gordo está a decorrer algum projecto de monitorização e conservação de aves?

Sim, a equipa do departamento de seguimento ecológico tem um plano de monotorização das espécies, tanto invasoras como endémicas e migratórias, priorizando a Tchota-de-cana e o Gon-gon. Em parceria com a Universidade de Barcelona e o Projeto Vitó, tem sido realizada a monotorização do Gon-gon.

 

Fique a saber mais sobre as aves da ilha.

Clique aqui!

  Partilhar


pt_PTPT